Prorrogada redução da alíquota do imposto de importação de TNT

TNT_molas_de_colchao.jpg

postado em 26 de Maio de 2021 17h29

O comitê-executivo de gestão da Câmara de Comércio Exterior, prorrogou a vigência da redução temporária, para zero por cento, da alíquota do Imposto de Importação de TNT, utilizado na indústria de colchões, inclusive para ensacar molas de colchão.

A resolução GECEX Nº 204, de 24 de maio de 2021, publicada hoje, 25 de maio, prorrogou, para até 31 de dezembro de 2021, a redução temporária, para zero por cento, da alíquota do Imposto de Importação nas importações de TNT com as classificações abaixo:

Sem impacto no preço do colchão

Segundo nota divulgada pela Associação Brasileira da Indústria de Colchões – Abicol, “em que pese o pequeno alívio que a redução temporária da alíquota do imposto de importação é capaz de oferecer aos fabricantes que conseguirem importar TNT no período de vigência determinado pela Camex, o aumento acumulado no preço do TNT desde o início da pandemia é tão expressivo (assim como acontece com outros componentes do colchão, a exemplo dos Fios de Aço, TDI, Poliol, entre outros) que a redução do imposto se dissolve na absorção do aumento de custo da produção do colchão. A prorrogação da redução temporária vem em boa hora, mas o impacto no custo, lamentavelmente, ainda não provoca efeito no preço do colchão, por conta de todos os aumentos que o setor vem contabilizando”.